Qual a melhor câmera de segurança para seu negócio?

Atualizado: 4 de abr.



Hoje em dia, as câmeras de segurança estão cada vez mais comuns. Em todos os locais que vamos, é normal encontrar os mais variados tipos de câmeras.


Mas você sabia que para cada aplicação, existe um tipo de câmera específico?


Neste artigo, vamos mostrar os tipos de câmeras mais comuns e quais delas se aplicam para a segurança de seu Micro Market ou sua VendingMachine.


Nesse post você vai aprender sobre:

Formato de Câmeras

Existem muitos formatos de câmeras, sendo alguns bem exclusivos, como câmeras focadas no monitoramento de veículos, temperatura etc.


Porém, para a segurança de uma loja de autoatendimento, os mais comuns são:


Minicâmera

São câmeras com tamanho bem reduzido e normalmente as opções mais baratas.


Porém, este tipo de câmera é focado em um monitoramento pontual, como um pequeno ambiente de sua casa ou escritório. Apesar de ser possível aplicar ela para monitoramento em uma loja, você ficará restrito em qualidade, funcionalidades e possibilidade de expansão.

Estas câmeras oferecem resolução altas (HD, Full HD e até 4K), mas possuem sensores e lentes simples, que acabam entregando uma imagem mais granulada e muitas vezes um pouco desfocada, o que acaba dificultando a identificação de pessoas em um local muito movimentado.

Também possuí limitação em funcionalidades e fica limitado a utilização de um aplicativo no celular para obter as imagens em tempo real e gravações.

Como são câmeras pequenas, normalmente a única forma de conexão é através de uma rede Wi-fi.

Estas câmeras também têm baixa a resistência a impactos.


Bullet

Este modelo de câmera é um dos mais comuns para utilização na segurança, pois ele permite uma boa regulagem para obter as melhores imagens, além de normalmente oferecer um hardware mais avançado.


Este modelo é mais indicado para fixação na parede.


Como este modelo é focado em segurança de forma mais ampla, normalmente elas possuem sensores, lentes e iluminação infravermelha (para o modo noturno) de melhor qualidade.


Estas câmeras podem possuir comunicação via Wi-fi, mas o padrão é ter a comunicação via cabo ethernet, além de muitas possuírem a opção de alimentação via PoE, que dispensa a necessidade de ter um cabo exclusivo para dados e um cabo exclusivo para a alimentação da câmera, simplificando a instalação.


Estas câmeras já possuem resistência maior a impacto e vandalismo.


Dome

Assim como o modelo Bullet, a câmera dome mantem as mesmas características técnicas, diferenciando apenas pela forma de instalação. Este modelo é mais indicado para a fixação no teto.








Speed Dome

Os modelos Speed Dome mantêm as características técnicas das câmeras Dome e Bullet, porém adicionam funcionalidades muito importantes, como a possibilidade de girar verticalmente e horizontalmente, trazendo assim bastante flexibilidade de monitoramento. Alguns modelos, chegam inclusive a adicionar zoom óptico em sua lente.







360 graus


Câmeras que a poucos anos começaram a se tornar populares, pois elas conseguem capturar uma imagem de 360 graus do ambiente.

Normalmente são fixadas na área central do teto do ambiente a ser monitorado e com isto, conseguem uma visão completa de todo o local.

Nas demais características, seguem o mesmo já aplicado nas câmeras Bullet e Dome.


Como desvantagem, este tipo de câmera acaba sendo limitado em detalhes da imagem capturada, pois o posicionamento é fixo e a lente precisa de um grau de abertura muito grande.


Qualidade de Imagens

Para câmeras de segurança, cada modelo disponível à venda pode oferecer uma resolução diferente de imagem.


Hoje em dia, as câmeras mais comuns são as HD (720P), FullHD (1080P), 2K e 4K.


Quanto maior a resolução, maior será a quantidade de pixels que a imagem tem para mostrar e para gravar, tendo assim teoricamente o maior número de detalhes. Porém, a resolução maior traz como ônus, a necessidade de mais espeço para armazenar as imagens.


A resolução é um ponto importante, mas não é o ponto fundamental.


O sensor CCD que está dentro da câmera e é utilizado para capturar as imagens, chega a ser mais importante, pois é ele que controla a quantidade de luz que será captada para obter a melhor imagem. Por isto, podem existir câmeras HD que possuem uma qualidade de imagem superior a imagens 4K.

Lentes

Um item muito importante ao selecionar uma câmera é a abertura da lente. A abertura da lente estará totalmente associada a área que será monitorada.


As lentes têm sua abertura medida em milímetros e quanto menor o valor, mais aberto será a imagem capturada. Por isto, é importante selecionar a lente correta para o ambiente monitorado.


É comum que as pessoas procurem por câmeras com lente de 2.8mm por ter uma abertura maior, mas isto fará com que você tenha uma quantidade menor de detalhes ao comparar com uma lente de 12mm.


Por isto, utilize a lente correta para a área que você irá monitorar e assim, você terá uma imagem mais próxima e com mais detalhes.


Gravações das Imagens

Ao ter uma câmera de segurança instalada, além das imagens em tempo real é possível obter as gravações das imagens. É possível armazenar as gravações de três formas diferentes:


Gravação local no SDCard da Câmera


A maioria das câmeras disponíveis no mercado atualmente possui a possibilidade de gravar as imagens num cartão SDCard instalado na própria câmera.


Esta possibilidade deixa a instalação bem versátil, pois dependendo do local que você deseja monitorar, uma câmera irá resolver toda a questão.


Porém, o ponto negativo desta solução é que se a câmera for roubada, as imagens que poderiam identificar o autor são levadas juntas, já que o SDCard fica instalado dentro da câmera.


Gravação em um NVR local





Nesta opção, a câmera é apenas o dispositivo que captura. As imagens em tempo real e a gravação das imagens será feita em um dispositivo próprio, muito conhecido por NVR (Network Video Recorder).


O NVR possui uma memória interna que irá gravar a imagens de uma ou mais câmeras dependendo do modelo do equipamento.


Utilizando o NVR, caso a câmera seja roubada, as imagens serão preservadas dentro do NVR, o que permitirá identificar o que ocorreu mesmo sem a câmera.


Gravação em um NVR remoto


Neste caso, utiliza-se um equipamento próprio para a gravação das imagens, porém o equipamento ficará instalado num local físico diferente das câmeras.


Para ser possível ter um NVR remoto será necessário ter um link de comunicação entre as câmeras e o local onde está o NVR. Como a transmissão em tempo real consome bastante dados, é necessário um link banda larga (preferencialmente de fibra) que tenha pacote de dados ilimitado.


O local onde será instalado o NVR poderá precisar de um link de dados ainda maior, a depender da quantidade de câmeras que ele for gravar.


Cuidados adicionais

A gravação e transmissão das imagens irá consumir um link de dados e uma área de armazenamento, por isto, é importante definir corretamente a resolução das imagens que serão gravadas e por quanto tempo deseja-se armazenar as imagens.


Para facilitar a estimativa, a Western Digital oferece gratuitamente uma calculadora para que você mesmo possa estimar a necessidade de dados Calculadora de Capacidade de Vigilância da WD | Western Digital.


É importante destacar, que a calculadora faz uma estimativa, que pode variar conforme o local onde a câmera está instalada e conforme o fabricante da câmera.


Também é bom lembrar, que ao selecionar um fornecedor de câmeras, você esclareça todas as dúvidas em conjunto com o instalador, selecionando assim o produto com o melhor custo-benefício para atender sua necessidade.


Caso você opte por usar câmeras com SDCard ou câmeras com um gravador NVR local, a VM oferece o VMconnect CAM, que pode ser uma opção de conectividade para câmeras a um custo baixo, onde não é possível ter um link de fibra.


Quer saber mais sobre nossos produtos e serviços? Converse com um dos nossos consultores!





50 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo