Investir em uma Franquia ou em um Negócio Próprio? Eis a questão!


Uma das primeiras decisões que precisamos tomar para começar a empreender é decidir o modelo de negócio. Muitas pessoas ficam em dúvida entre o investimento em franquias ou na estruturação de um negócio próprio.

Pensando nisso separamos as principais informações que vão te ajudar a escolher!


Descubra seu perfil.

A primeira coisa que é preciso analisar na hora de decidir entre investir em uma franquia ou em um modelo próprio é identificar o que combina mais com você. São modelos diferentes que oferecem desafios e benefícios específicos e o sucesso também está ligado à sua capacidade de lidar com essas especificidades. Por isso é essencial que você seja compatível com o seu modelo de negócio.


Destacamos algumas características de cada perfil, para te ajudar a entender melhor a diferença e ver em qual você se encaixa.


Perfil Franqueado

  • Analítico

  • Gosta de trabalhar em equipe

  • Interessado em gerenciar uma gestão já modelada

  • Não quer assumir muitos riscos

  • Está disposto a seguir regras

  • Procura segurança e eficiência

  • Colaborativo

Perfil Empreendedor

  • Criativo

  • Inovador

  • Quer que o seu negócio tenha identidade própria

  • Gosta de ter controle total e definir indicadores e modelagem de negócio

  • Não tem medo de errar

  • Proativo

  • Busca independência

É muito importante destacar que esses perfis não são para sempre.


Muitos investidores se veem em diferentes perfis dependendo do momento de vida. Todas as características que citamos são importantes para qualquer dono de negócio. A análise de perfil é essencial para que você não se sinta preso nem perdido dentro da sua nova empresa e possa usar suas qualidades da melhor forma.


Avalie o tempo disponível.

Abrir um negócio requer tempo. Entre alavancar uma empresa do zero e implementar um modelo já implementado, a gestão de tempo é um indicador muito importante.

Para abrir uma empresa do zero, é necessário pensar no processo de planejamento, levando em consideração encontrar fornecedores, identificar o público, construir a marca, estudar a concorrência e definir seus processos e indicadores. Essa construção do modelo de negócio pode levar muito tempo, alguns empreendedores estimam que é necessário de 6 meses a1 ano de planejamento antes de abrir as portas do seu negócio.Para quem tem o empreendedorismo na veia, essas etapas são apaixonantes. Cada etapa concluída e/ou definida gera a sensação de conquista e automotivação, essenciais para o perfil criativo e desbravador. Além disso, você ainda tem a oportunidade de se tornar um franqueador, ou a matriz com várias filiais.


Quando falamos de abrir uma franquia, muito menos tempo é dedicado a essa etapa de planejamento, e é possível praticamente pular para a implementação. Além de que, um franqueado normalmente recebe todo o apoio necessário do franqueador para garantir que a nova franquia estará aberta e funcionando no menor tempo possível.


Apesar de fácil de tirar do papel, a questão do gerenciamento de tempo também encontra desafios em um modelo de franquias. É necessário se adequar aos manuais da franquia e passar por constantes supervisões da franqueada, tento indicadores de gestão e operação que devem ser seguidos, correndo o risco de multas contratuais. Em uma estrutura de franqueamento sério, além das questões acima, haverá taxas, como a de franquia que é única e no fechamento do negócio, e as mensais, como os royalties, que vão de 4% a 40% dependendo do modelo de negócio do franqueado, e o de fundo de propaganda, que gira em torno de 2 a 5%. Ambos podem ser calculados sobre o faturamento líquido ou bruto. Leia com atenção as questões contratuais. A relação como fraqueado é por todo o período que o negócio existir.


Entenda o mercado.

Imagine que você entrou nessa com uma ideia incrível de negócio, você tem o produto ou o serviço que acredita que pode ser um grande diferencial ou você tem vontade de participar de um mercado especifico, nessa situação a primeira coisa a fazer é entender como o mercado está.


Por exemplo, no primeiro caso, você tem uma ideia de produto. É preciso fazer uma pesquisa minuciosa para entender o que já existe, o que pode ser parecido com a sua ideia e como você pode se apresentar para o consumidor final.


No segundo caso, se você quer atuar em um setor, por exemplo, você acredita que existe um espaço para novas pizzarias na sua cidade. Então você precisa pesquisar e aprender tudo sobre as pizzarias que já existem, tanto na sua cidade quanto no mundo inteiro. Talvez essa oportunidade que você enxerga já esteja sendo explorada em algum modelo de franquia.


O que você precisa saber ANTES de escolher uma franquia?

Conversamos com a Renata Fieldmann, especialista em Planejamento e em gestão comercial, CEO da Expandir Franquias, uma empresa especializada em formatação e vendas de novos negócios em franquias, para saber o que é importante considerar antes de escolher a franquia.


É importante lembrar que comprar uma franquia é assumir um compromisso e se tornar dependente de uma estrutura maior, por isso as dicas da Renata são tão importantes na hora de tomar uma decisão. Ela separou 6 pontos que ajudam a medir o nível de confiança da franqueadora:


1. Ela está desesperada para te vender?

Nem perguntou sobre seu perfil e momento de vida? As melhores franqueadoras possuem processo de entrevista e análise quanto ao perfil do franqueado, pois entendeu que expansão de franquias é seleção. Sem um processo seletivo dos franqueados, a marca pode se desgastar com os clientes.


2. Ela possui pouca experiência no segmento?

Pouco tempo de mercado pode não ser um problema, mas pouca experiência com o segmento sim. Verifique e conheça quem estará ao seu lado na implantação e dia a dia da operação. Lembre-se que você quer fazer parte de um ecossistema que já funciona com um produto já validado, então um franqueador com experiência no segmento é essencial.

3. Avalie a capacidade de suporte e treinamentos.

É preciso que o franqueador ao menos alinhe sua expectativa em relação à entrega de know how (saber como). Muitos franqueados se frustram, pois criam uma expectativa diária de acompanhamento que dificilmente vai existir. Tenha certeza do que a empresa te oferece e compare isso com suas expectativas e necessidades.


4. Força de marca e Força de venda.

Esses são dois atributos tão essenciais para uma rede de franquias quanto respirar é para um indivíduo. Avalie a força regional desse projeto de franquia, quanto ela sabe vender e atender seus clientes. Visite uma unidade piloto, converse com franqueados ou fornecedores.

5. Projeções financeiras VS Potencial da Região

Fique atento as projeções financeiras apresentadas versus o potencial de sua região. Solicite apresentação e números. Um projeto de franquia pode funcionar muito bem em várias cidades grandes, mas se sua cidade é maior o público pode ser um pouco diferente. Leve sempre em consideração que, mesmo sendo uma franquia, ainda existem indicadores únicos de cada unidade. Sabendo disso, você pode ter uma ideia melhor do que esperar do seu negócio.

6. Pesquise, pesquise, pesquise!

Comece se dedicando na avaliação e seleção do segmento e marcas disponíveis. Anote e realize comparações. Destine ao menos 30 dias para realizar esse trabalho e tenha em mente que precisa reservar o capital de giro necessário.

 

Agora que você já tem todas as informações sobre o assunto, já está preparado para tomar a melhor decisão. Se quiser saber mais sobre nossos produtos e serviços entre em contato com um dos nossos consultores.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo